Exposição evoca centenário da chegada da aviação à Amadora

A comemoração do centenário do nascimento do Grupo de Esquadrilhas de Aviação República é feita no Jardim da Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos, na Amadora, com uma exposição patente até fevereiro de 2020.

A Câmara Municipal da Amadora assinala este ano o centenário da instalação do Grupo de Esquadrilhas de Aviação República (GEAR) no seu território.

A Exposição "GEAR 100 Anos Amadora 1919-2019", que evoca este período tão emblemático da história local, desde o seu nascimento (1919), até ao encerramento (1938), é uma das iniciativas que pretende comemorar esta efeméride, e estará patente no jardim da Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos, até fevereiro de 2020.

Criado em 1919, o GEAR foi a primeira unidade operacional da Aeronáutica Militar do país, porque, nos termos da lei, integrava esquadrilhas de observação, combate e bombardeamento, e não contemplava as valências das unidades de aviação já existentes, a saber, as escolas de aeronáutica, em Sintra e no Forte do Bom Sucesso, e as oficinas/parque aeronáutico em Alverca.

Durante quase 20 anos, a Amadora assistiu à partida e a alguns regressos de voos para as então colónias portuguesas em Africa e na Ásia.

O campo do GEAR foi também palco de três Festivais Aeronáuticos, que trouxeram à Amadora alguns dos mais importantes nomes da aeronáutica mundial.

Através das asas do GEAR, o nome da Amadora tornou-se conhecido em todo o país e mesmo além-fronteiras. No antigo espaço do GEAR situa-se hoje a Academia Militar.