Queluz recua no tempo com Feira Setecentista

Neste fim-de-semana é possível viajar até ao século XVIII na Feira Setecentista de Queluz, no Largo fronteiro ao Palácio Nacional. Com entrada livre, esta feira tem como principal objetivo a recriação histórica de um mercado da segunda metade do século XVIII.

Construído entre 1769 e 1780, o Jardim Botânico da Real Quinta de Queluz, sofreu até aos nossos dias, várias vicissitudes. O projeto de reabilitação deste jardim, promovido pela Parques de Sintra, recebeu recentemente o Prémio da União Europeia para o Património Cultural / Prémios Europa Nostra 2018, na categoria Conservação.

Associando-se à celebração deste prémio, a Feira Setecentista de Queluz 2018 terá como tema os "Jardins".

A animação, assegurada pela Câmara dos Ofícios, recriará o momento da chegada das plantas para o Jardim, com a presença do jardineiro holandês Van Der Kolk e o arquiteto da obra Jean Baptiste Robillion.

É o mote para fazer festa, a que acorre grande quantidade de gente das redondezas que aqui se diverte com danças, música e malabarismos, espetáculos de teatro de robertos e de papel.

Serão recriadas outras cenas representativas do quotidiano setecentista tais como zaragatas entre alcoviteiras, duelos de espadachim e jogos que chamam a atenção dos nobres que passeiam na feira.

A feira conta com a presença de participantes de várias regiões do país e estrangeiro, que trazem até Queluz grande variedade de produtos desde o artesanato às especialidades de gastronomia e doçaria.

Horário:
6 e 7 de setembro - 17h00 às 24h00
8 de setembro - 13h00 às 24h00
9 de setembro - 13h00 às 23h00